fbpx

Balão de ar

O QUE É? 

O balão de ar não é uma novidade. Já está no mercado brasileiro há muito tempo. No entanto, até a pouco tempo era preterido devido à sua dificuldade de explante, seu esvaziamento relativamente frequente e maior dificuldade técnica.

No entanto, já há algum tempo, sofreu uma reformulação completa e nessa nova geração resolveu seus problemas. Por isso, vem ganhando preferência entre pacientes e médicos. 

Balão de ar

É um balão preenchido com ar, com durabilidade de 6 meses no máximo, feito de polímero, não de silicone como os outros, por isso não rompe, mas pode esvaziar. 

COMO FUNCIONA 

Balão de ar inserido

É um balão que tem um mecanismo de ação relativamente diferente dos outros, já que pesa somente 30g, não traz tanto desconforto e não é preenchido com liquido. 

Diferentemente do balão de liquido que tem um efeito fiel muito mais pelo aumento da saciedade do que com a ocupação de espaço. Já esse balão de ar trabalha muito mais com o espaço do que com a saciedade, pois esse balão não desce para porções distais do estômago, como o de liquido, com o passar do tempo. Portanto, permanece todo o tempo na cúpula gástrica, onde o alimento se adentra ao estômago, causando obstrução relativa constante da passagem do alimento. Ele também não costuma causar aquele relaxamento gástrico típico do que ocorre com o balão de liquido. 

Outro grande diferencial é que esse balão tem uma perda de peso mais gradativa e constante que o balão de liquido, que tem uma perda mais abrupta nos 3 primeiros meses e depois reduz muito a velocidade de perda, se não houver ajustes. Portanto, para os ansiosos esse balão pode causar certa frustração. Para os que estarão comprometidos no tratamento ele será muito bem aceito. 

EFEITOS COLATERAIS 

Qualquer prótese deve trazer efeitos colaterais pela sua presença, mas certamente, por pesar 30g, esse balão traz muito menos efeitos colaterais que aqueles de liquido. Enquanto aqueles dão muitas náuseas e vômitos no inicio do tratamento, esse costuma dar mais dor do que náuseas e vômitos. Para ser honesto, costuma nem provocar náuseas e vômitos. A adaptação ocorre com muita facilidade. 

RESULTADOS

Estudos mostram que quando comparamos os balões com 3 meses de permanência, os balões de liquido estão na frente, quando comparamos com 6 meses, estão empatados. Se projeta então, costumeiramente, aos mesmos índices de perda dos balões gástricos, em torno de 20% do peso total em média. 

RISCOS

O maior risco que esse balão oferece é o esvaziamento espontâneo, o que não será denunciado já que não tem o marcador azul de metileno em seu lúmen, como aqueles de líquidos. Não há como anunciar caso esvazie. O bom é que ele não rompe, apenas esvazia, embora isso seja muito raro. E quase nunca se esvazia completamente, o que o mantém dentro da câmara gástrica, embora sem ajudar na perda de peso. Um método eficaz de avalia-lo é realizar um RX de abdome regularmente. 

Abaixo segue uma tabela compartiva entre esses dois tipos de balão para facilitar o entendimento e escolha de nossos pacientes. 

ComparativoBALÃO DE LIQUIDOBALÃO DE AR
TEMPO6 meses a 1 ano 6 meses
PERDA 20% - de forma mais súbita nos 3 meses iniciais20% - mais gradativamente
FUNCIONAMENTOMais saciedadeMenos espaçoMais espaçoMenos saciedade
EFEITOS COLATERAISMais náuseas e vômitos – menor dorMais dor - menos náuseas e vômitos
MATERIAL SiliconePolímero
ROTURARompimentoEsvaziamento
COMPORTAMENTO NO ESTÔMAGODescida gradativa da prótese no estômago devido ao relaxamento ocorrido.Permanece na cúpula gástrica pois não provoca relaxamento gástrico